Homem que atirou no papa deverá ser libertado em 2005

Uma corte turca reduziu a sentença do homem que atirou no papa João Paulo II, abrindo caminho para que ele saia da prisão até o fim do próximo ano, informou seu advogado. Mehmet Ali Agca foi extraditado para a Turquia em 2000, depois de passar quase 20 anos detido na Itália pelo atentado contra o pontífice, perpetrado em 1981.Ali Agca foi detido imediatamente após sua chegada à Turquia, para cumprir uma sentença de dez anos pelo assassinato de um jornalista turco em 1979, e foi condenado a mais sete anos e quatro meses de prisão por dois roubos promovidos no mesmo ano. A corte de Istambul determinou hoje que Ali Agca serviria apenas a sentença mais longa, pelo assassinato do jornalista Abdi Ipekci, disse Dogan Yildirim, advogado do condenado. A sentença de dez anos foi revisada duas vezes ao longo dos últimos anos para se adaptar às novas leis turcas e agora está e seis anos e dois dias, prosseguiu o advogado. Como Ali Agca já havia passado algum tempo na prisão em 1979, antes de fugir, ele deverá ser libertado em dezembro de 2005, afirmou Yildirim. Agca, hoje com 46 anos, atirou contra o papa João Paulo II em 1981 na Praça São Pedro. O pontífice ficou ferido. Até hoje o motivo do crime é incerto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.