Homem que matou crianças no Texas não era pai da família

O atirador acusado de matar quatro crianças e os pais delas no Estado americano do Texas, na noite da última quarta-feira, vestia uniforme de entregador de correspondências quando chegou à casa no subúrbio de Huston, segundo as autoridades locais. Ronald Lee Haskell, de 33 anos, é acusado de múltiplo homicídio. Ele também é acusado de ferir gravemente uma menina de 15 anos.

Agência Estado

10 de julho de 2014 | 15h42

"Em 40 anos, eu nunca vi uma tragédia tão horrível acontecer com uma família", disse o policial Ron Hickman, do condado de Harris, onde ocorreram as mortes.

De acordo com reportagem da rede KPRC-TV, de Huston, incluída no inquérito preliminar nesta quinta-feira, a menina de 15 anos tentou fechar a porta da casa após dizer à Haskell que seus pais não estavam em casa, mas ele chutou a porta.

Autoridades policiais corrigiram as informações preliminares de que o atirador seria pai das crianças vítimas do incidente. Os policiais afirmaram que uma mulher próxima ao casal morto pelo atirador negou conhecer o suspeito.

As vítimas são dois meninos, um de 4 e outro de 14 anos; duas meninas de 7 e 9 anos; um homem de 39 anos e uma mulher de 33, segundo o vice-xerife do condado de Harris, Thomas Gilliland. O nome das crianças e dos pais não foram revelados.

"Haskell reuniu as crianças que estavam aqui e esperou pela chegadas dos pais", informou Gilliland a repórteres em frente à casa onde ocorreram as mortes. "Algum tempo depois, as vítimas foram baleadas na residência." A autoridade disse ainda que o atirador chegou vestido de entregador da empresa FedEx, mas ainda não está claro se ele era, de fato, empregado da companhia.

O policial do condado disse ainda que depois de o atirador deixar a casa, a adolescente ferida ligou para as autoridades informando que o suspeito havia saído e pretendia matar outros membros da família. Os policiais localizaram o carro do suspeito e conseguiram pará-lo após uma perseguição. Mesmo cercado, Haskell levou mais de três horas para deixar o carro e se render. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUATexasatiradorfamíliamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.