Homens armados sequestram 89 garotos em cidade no Sudão do Sul

Homens armados em uma cidade sob guerra no Sudão do Sul sequestraram pelo menos 89 garotos, alguns com 13 anos, em uma escola no estado rico em petróleo de Upper Nile, disse a ONU neste sábado.

REUTERS

21 de fevereiro de 2015 | 16h31

Os garotos foram levados enquanto faziam suas provas e o total de crianças sequestradas pode ser "muito maior", disse o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo sequestro e as intenções dos homens armados não eram claras, embora no passado grupos armados tenham recrutado crianças à força antes de grandes ofensivas.

Conflitos são frequentes no Sudão do Sul desde dezembro de 2013, quando batalhas eclodiram na capital Juba entre soldados aliados do presidente Salva Kiir e os leais seguidores do ex-vice Riek Machar.

Pelo menos 10 mil pessoas foram mortas e 1,5 milhão desalojadas. A Unicef disse que por volta de 12 mil crianças foram recrutadas por grupos armados desde o começo da guerra.

O último incidente aconteceu perto de Malakl, a capital do estado de Upper Nile, em uma vila pequena que viu sua população inchar para aproximadamente 90 mil pessoas por causa de desalojados.

"De acordo com testemunhas, soldados armados cercaram a comunidade e procuraram casa por casa. Garotos com mais de 12 anos foram levados à força", disse a Unicef em um comunicado.

(Por Denis Dumo)

Tudo o que sabemos sobre:
SUDAOSEQUESTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.