Homens armados tomam shopping nas Filipinas

Homens armados, que supostamente seriam militares planejando um golpe de estado, dominaram nesta sábado um shopping center em Manila, capital filipina e plantaram explosivos. O grupo colocou explosivos nas portas de lojas de departamentos, hotéis e condomínios no Ayala Centre, localizado no centro financeiro da cidade, informa a BBC. Também neste sábado, o chefe do comando militar filipino, general Narciso Abaya, havia afirmado que estavam sendo realizadas buscas para capturar 60 militares que haviam desertado. A segurança foi reforçada no palácio presidencial de Malacanang. Em um pronunciamento transmitido pela televisão em cadeia nacional, a presidente Gloria Arroyo não identificou os militares, mas os descreveu como "fugitivos da justiça". O porta-voz das Forças Armadas, general Rodolfo Garcia, afirmou que está investigando se o motim não poderia ter ligação com o ex-presidente Joseph Estrada, afastado em meio a protestos populares há dois anos. "Não queremos acreditar ainda, mas há informações, que estão sendo verificadas, de que há conexão com o grupo de Estrada", afirmou Garcia. Estrada é mantido em um hospital militar enquanto está sendo julgado por apropriação indébita de US$ 80 milhões, durante os dois anos em que esteve na presidência. Arroyo, que era vice-presidente, assumiu em 2001, com o afastamento dele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.