Homens-bomba matam quatro policiais na Chechênia

Homens-bomba detonaram hoje explosivos na capital provincial da Chechênia e mataram pelo menos quatro policiais em dois ataques, informaram funcionários russos.

AE-AP, Agencia Estado

21 de agosto de 2009 | 10h54

O porta-voz dos serviços de emergência da Rússia, Alexei Zemskov, disse que mais quatro policiais ficaram feridos nos atentados na cidade de Grozny. A polícia afirmou que os homens-bomba se aproximaram das autoridades em bicicletas, em dois postos em áreas centrais da cidade, e detonaram os explosivos, matando dois policiais em cada ataque. Dois vendedores ambulantes que estavam na rua ficaram feridos em um dos atentados, informou a polícia.

A violência de hoje se segue a outro ataque feito por homens-bomba na segunda-feira na província vizinha da Ingushetia, no qual 25 pessoas foram mortas e mais de 160 ficaram feridas, no mais mortífero atentado em anos na turbulenta região russa do norte do Cáucaso. O ataque na Ingushetia e os novos ataques na Chechênia colocam em xeque as afirmações do Kremlin, de que Moscou conseguiu levar a paz e a prosperidade às pobres províncias do Cáucaso russo, onde coexistem grupos étnicos e religiosos diferentes.

As agências russas de notícias reportaram que ocorreram hoje várias outras explosões em Grozny, mas ainda não está claro se esses ataques deixaram mais vítimas. Embora combates em larga escala entre o Exército russo e rebeldes chechenos tenham acabado há anos, militantes islamitas continuam um conflito de guerrilhas e de atentados contra a polícia e outras autoridades, numa campanha de violência que se espalhou para as províncias vizinhas da Ingushetia e do Daguestão.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaChechêniasuicidaspoliciais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.