Homens disfarçados matam chefe policial no México

Em 2007, o crime organizado já matou 2.700 mexicanos, muitos deles policiais

Efe

30 de dezembro de 2007 | 03h20

Um chefe da Polícia Ministerial do estado mexicano de Tamaulipas foi morto neste sábado na cidade de Matamoros, na fronteira com os Estados Unidos, por um grupo de homens armados que supostamente estavam disfarçados de agentes federais, informou uma fonte oficial. Luis Eduardo Rodríguez Masso, supervisor da Polícia Ministerial de Tamaulipas, foi morto no interior da discoteca Antrock, disse à imprensa um funcionário do Ministério Público. Segundo as primeiras informações, os assassinos chegaram à discoteca para matar diretamente a vítima, cujo nome foi citado nos últimos dias pela imprensa como possível candidato a ocupar a Secretaria de Segurança Pública de Matamoros. A violência gerada no México pelo crime organizado deixou este ano cerca de 2.700 vítimas fatais, muitas delas policiais. 

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicoviolênciapolicial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.