Homens presos na Inglaterra iriam decapitar muçulmano

Suspeitos de terrorismo presos nesta quarta-feira pela polícia na cidade de Birmingham pretendiam seqüestrar e decapitar um soldado do Exército Britânico de origem muçulmana. A informação foi veiculada pela rede de TV Sky News.A polícia antiterrorista prendeu nove suspeitos e, segundo os jornais locais, a decaptação seria transmitida pela internet. Inicialmente, apenas oito pessoas haviam sido detidas.O nono suspeito foi detido durante a tarde de quarta-feira, após divulgação do ocorrido.A polícia não teceu comentários sobre a reportagem, mas autoridades dos serviços antiterrorismo que falaram sob condição de anonimato disseram que este foi o primeiro plano deste tipo a ser descoberto na Grã-Bretanha.Ainda segundo a Sky News, que não revelou a identidade de suas fontes, a vítima em potencial está sob custódia da polícia. A rede de TV informou também que o seqüestro seria "ao estilo iraquiano". A polícia realizou buscas em 12 residências no bairro paquistanês da cidade britânica, localizada no centro da Inglaterra. Duas livrarias islâmicas também foram interditadas. Birmingham é a segunda maior cidade da Grã-Bretanha, e uma das áreas mais etnicamente diversas do país, com uma grande população muçulmana.Segundo a polícia, os homens foram acusados de encomendar, preparar ou instigar atos de terrorismo.Segundo a BBC, o oficial da Polícia de Midlands, David Shaw, disse que as buscas levarão alguns dias para se encerrarem."Estamos no começo do que pode ser uma grande investigação para nós", disse Shaw, que espera contar com o auxílio da comunidade para continuar a busca, especialmente de muçulmanos.Em Downing Street, o porta-voz do primeiro-ministro britânico, Tony Blair, absteve-se de tecer comentários sobre a operação. De acordo com a reportagem da Sky News, investigadores britânicos entraram em contato com agentes da inteligência paquistanesa há quatro dias, para colher informações sobre o plano. A secretaria de Relações Exteriores britânica também não quis comentar. Em Islamabad, uma porta-voz do Ministério do Exterior informou que as "autoridades britânicas confirmaram que não há conexões no Paquistão". Ela não deu mais detalhes sobre o contato entre autoridades dos dois países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.