Homens que invadiram templo hindu são mortos na Índia

Depois de 14 horas, os dois homens armados que mataram pelo menos 30 pessoas nesta terça-feira em um templo hindu de Gujarat, no oeste da Índia, foram mortos a tiros por um comando de elite da polícia indiana, informou na manhã desta quarta-feira a polícia local.?Dois corpos foram encontrados, mas a operação não terminou?, disse um comandante da polícia, R.P. Brahmbahtt. ?Vamos procurar no restante dos prédios do templo para garantir que não há outros terroristas?. Duas cartas escritas no idioma urdu foram encontradas nas roupas dos terroristas. Um pouco antes da meia-noite de terça-feira (horário local), a polícia iniciou uma operação que durou cinco horas para prender os terroristas que invadiram o templo Akshardham de Gandhinagar, capital da província de Gujarat, e abriram fogo contra os fieis. Durante a ofensiva dois policiais e um comandante da Guarda Nacional de Segurança morreram. O vice-primeiro-ministro indiano, Lal K. Advani, acusou o Paquistão de ter ordenado o ataque contra o templo. "Os paquistaneses planejaram algo por algum tempo. Este ataque foi executado para implementar seus propósitos", comentou Advani. O Governo de Islamabad não se pronunciou sobre as acusações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.