Homossexuais são alvo de violência na Jamaica

O grupo Human Rights Watch, que luta por direitos humanos na Jamaica, divulgou nesta terça-feira um relatório que aponta que gays, lésbicas, bissexuais e transexuais são alvos de violência e discriminação no país. O texto de 86 páginas informa que os cidadãos LGBT encontram dificuldades para conseguir emprego ou moradia.

Estadão Conteúdo

21 de outubro de 2014 | 18h03

O relatório observa ainda que essas pessoas são frequentemente expulsas de suas comunidades por vizinhos e até mesmo pela própria família, e que alguns profissionais de saúde os deixam constrangidos quando buscam atendimento. Ainda de acordo com o texto, a proteção policial contra o preconceito e os ataques físicos é fraca.

O Human Rights Watch também pede ao governo da Jamaica para derrubar a lei da época colonial que criminaliza o sexo anal. A "Lei de Delitos Contra Pessoas" foi criada em 1864 e condena a conduta sexual consensual entre homens e o sexo anal entre pessoas de qualquer sexo. A pena para esses crimes varia de dois a dez anos de prisão e trabalhos forçados. O país caribenho é descrito como uma das regiões mais hostis em relação aos homossexuais. (Mariana Goulart, especial para AE, com informações da Associated Press).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.