Honduras cobra dos EUA explicação sobre terrorista

O presidente de Honduras, Ricardo Maduro, disse que exige que os governos dos Estados Unidos e do Panamá expliquem como um homem acusado de terrorismo obteve permissão para entrar em território hondurenho com um passaporte falso americano. "Não permitirei que terroristas e criminosos internacionais entrem em Honduras e pensem que o país será seu escudo e abrigo", disse Maduro. Ele anunciou "uma investigação imediata" sobre o caso do cubano-americano Luis Posada Carriles, que foi libertado da prisão no Panamá na quinta-feira passada. Segundo oficiais da polícia de Honduras, os quatro cubano-americanos voaram da Cidade do Panamá para Tegucigalpa e três deles seguiram no mesmo avião para Miami. Posada Carriles teria desembarcado na capital hondurenha.Segundo o jornal Miami Herald, o avião usado foi alugado pelo empresário cubano-americano do setor imobiliário Santiago Alvarez. Assim como Posada Carriles, Alvarez é um conhecido ex-agente da CIA e participou da fracassada tentativa da invasão da Baía dos Porcos, em 1961. Posada Carriles é um dos implicados no atentado que derrubou um avião cubano de passageiros em 1976, causando a morte de 73 pessoas. Ele havia sido preso na Venezuela sob essa acusação, mas fugiu em 1985.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.