Hospital bombardeado em Aleppo tem cenas de horror

Semi-destruída, instituição está sendo obrigada a levar corpos para a rua.

BBC Brasil, BBC

12 de outubro de 2012 | 14h51

Médicos de um hospital na segunda maior cidade da Síria, Aleppo, acusaram nesta sexta-feira o governo de ter comandado bombardeios aéreos contra o prédio pelo menos 12 vezes, além de vários ataques com artilharia pesada e morteiros.

Um repórter da BBC esteve no local e confirmou que os andares superiores foram totalmente destruídos e se encontram abandonados.

Mais abaixo, a situação é caótica, com poucos médicos e enfermeiras sírios, além de voluntários, tentando atender mais de cem pacientes por dia.

A instituição atende, na maioria, civis feridos por bombas e estilhaços decorrentes do confronto entre governo e rebeldes no país. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
topsíriaaleppobombardeiobomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.