Hospital de campanha está pronto para funcionar no Haiti

Os atendimentos no hospital de campanha montado pela Força Aérea Brasileira (FAB), em Porto Príncipe, no Haiti, país atingido por um terremoto de 7 graus na escala Richter na última terça-feira devem começar ainda neste domingo, segundo previsão da FAB.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

17 de janeiro de 2010 | 17h04

Pela manhã foram realizadas ainda algumas obras de infraestrutura com o apoio de engenheiros do Exército, como a colocação das seis caixas de água para o abastecimento. Os equipamentos do hospital estão instalados em 17 módulos, incluindo centro cirúrgico, raio-X, ambulatórios e laboratório de análises clínicas, além de UTI e leitos para internações de curto período.

Até o início da tarde, os equipamentos da unidade celular de intendência, que oferecem suporte ao hospital, deverão estar prontos, assim como a estrutura de segurança da unidade, que funcionará ao lado da base brasileira no Haiti.

Cinquenta militares da área de saúde, entre médicos, enfermeiros, dentistas e farmacêuticos, foram enviados a Porto Príncipe, além das equipes de apoio.

Ajuda humanitária

A aeronave C-130 Hércules da FAB decolou nesta tarde da Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, com mais ajuda humanitária ao Haiti. À bordo está o General Carlos Alberto dos Santos Cruz, que foi o comandante da Missão de Paz da ONU no Haiti (Minustah) de 2007 a 2009, além de militares do Exército, técnicos da Embratel e representantes da Defesa Civil.

Dez toneladas de mantimentos e medicamentos da Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro seguem a bordo como ajuda humanitária para as vítimas do terremoto naquele país. É a 12ª missão desde o início da operação de socorro.

Nesta madrugada, 30 militares de infantaria da FAB seguiram para o país para coordenar a segurança do hospital de campanha. No mesmo voo, realizado por um Boeing 707, foram enviadas oito toneladas de suprimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
HaititerremotohospitalFAB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.