Thailand Government Spokesman Bureau / AP
Thailand Government Spokesman Bureau / AP

Hospital divulga imagens de garotos resgatados de caverna inundada na Tailândia

Imagens mostram crianças em ala isolada, utilizando máscaras e conversando com equipe médica; único contato autorizado com parentes é através de uma barreira de vidro

O Estado de S.Paulo

11 Julho 2018 | 10h09
Atualizado 11 Julho 2018 | 17h18

MAE SAI, TAILÂNDIA - O hospital tailandês onde os 12 meninos e seu treinador estão se recuperando depois do resgate de uma caverna inundada no norte do país divulgou um vídeo do grupo nesta quarta-feira, 11. As imagens mostram as crianças em camas de hospital, utilizando máscaras, conversando com enfermeiras e fazendo sinais com as mãos. No momento, o grupo está em isolamento, medida adotada para prevenir possíveis infecções.

+ De 23 de junho a 10 de julho: confira como foi o resgate dos meninos presos em caverna na Tailândia

+ Meninos retirados de caverna ficarão internados por uma semana

Alguns dos pais são vistos chorando e acenando para as crianças por trás do vidro. Segundo o diretor do hospital, Chaiwetch Thanapaisal, o grupo é "forte na mente e no coração". Conforme a situação dos pacientes melhorar, as equipes médicas afirmaram que o contato mais próximo será possível, mas ainda com o uso de roupas esterilizadas. 

+ Treinador e ex-monge guia jovens na caverna na Tailândia

+ 'Maturidade de quem medita é diferente' 

Segundo o inspetor de saúde pública Thongchai Lertwilairratanapong, os 12 meninos e seu treinador "cuidaram bem de si mesmos". Ele concedeu entrevista no hospital da cidade de Chiang Rai, onde o grupo está se recuperando. De acordo com Thongchai, os jogadores perderam, em média, 2 quilos durante o período de 18 dias e, antes de serem encontrados por mergulhadores britânicos, sobreviveram bebendo a água que pingava dentro da câmara.

"O que é necessário é água, que a caverna tem, e nessa época há muita água na caverna e eles escolheram água limpa para beber", disse.

Os garotos que foram resgatados ainda no domingo já podem comer normalmente e andar, enquanto os que saíram entre segunda e terça ainda estão comendo alimentos suaves. Segundo o inspetor, o grupo que saiu da caverna na terça-feira apresentou leve infecção nos pulmões, enquanto dois do primeiro grupo resgatado tiveram infecção pulmonar e vão precisar de medicamento por sete dias.

+ Diretor promete pouco dever de casa na volta dos meninos tailandeses

O inspetor informou ainda que o grupo também terá sua saúde mental avaliada. Segundo especialistas, a união do time e sua juventude são fatores que devem contribuir em na recuperação.

Ainda nesta quarta-feira, o chefe da operação, Narongsak Osottanakorn, informou que o complexo de cavernas onde os meninos ficaram presos será transformado em um museu sobre o resgate. Autoridades tailandesas disseram que o drama dos meninos e do resgate multinacional colocou a caverna definitivamente no mapa e existem planos para convertê-la em um destino turístico./ AP

 

Mais conteúdo sobre:
Tailândia [Ásia] caverna

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.