Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
China Daily via REUTERS
China Daily via REUTERS

Hotel desaba na China e deixa ao menos 17 mortos e nove desaparecidos

As operações de busca e resgate foram encerradas nesta quarta, dois dias após a queda do prédio

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2021 | 07h27

Outras nove pessoas foram confirmadas como mortas no desabamento de um pequeno hotel no leste da China, elevando para 17 o número de vítimas desse desastre, anunciou a imprensa estatal nesta quarta-feira, 14, informando o fim das operações de busca e resgate.

Horas antes, seis pessoas foram resgatadas com vida dos escombros do Hotel Siji Kaiyuan. O prédio desabou na tarde de segunda-feira, na cidade de Suzhou, 80 km ao oeste de Xangai.

O hotel Siji Kaiyuan foi inaugurado em 2018 e tinha 54 quartos, um salão para banquetes e salas de conferências, de acordo com uma descrição no site de viagens Ctrip.

As imagens divulgadas pelo canal oficial CCTV mostram dezenas de socorristas trabalhando no local do desastre próximos a uma montanha de destroços. Fotos divulgadas nas redes sociais mostram pedaços de vidro espalhados pelo chão.

Em um vídeo divulgado pelo Ministério de Emergências chinês, equipes de resgate tentavam retirar um homem com ferimentos na perna dos escombros com a ajuda de uma maca. A equipe médica aguardava o ferido, que parecia consciente.

Mais de 500 bombeiros se deslocaram até o local do desastre para realizar as operações de resgate.

Suzhou tem um rico patrimônio histórico e arquitetônico, com seus canais e jardins centenários que atraem muitos turistas. Com cerca de 12 milhões de habitantes, está localizada a 80 km ao oeste de Xangai.

Desabamentos frequentes 

Desabamentos e acidentes em edifícios na China são comuns, seja pelo descumprimento das normas de segurança, seja como resultado da corrupção.

Em março de 2020, um hotel transformado em centro de quarentena durante a pandemia de covid-19 desabou na cidade costeira de Quanzhou, no leste do país. O colapso do prédio deixou 29 mortos.

Durante a investigação, as autoridades descobriram que três andares foram adicionados de forma ilegal ao edifício, que originalmente tinha quatro.

Em 2016, ao menos 20 pessoas morreram no desabamento de vários prédios de fábricas que abrigavam trabalhadores na cidade de Wenzhou, também no leste.

Mais recentemente, em maio deste ano, o SEG Plaza, um dos arranha-céus mais icônicos da metrópole de Shenzhen, ao sul, balançou. Causou cenas de pânico entre seus ocupantes e levou à evacuação do prédio. / AFP

 

Tudo o que sabemos sobre:
hoteldesabamentoChina [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.