Hotel histórico de Mumbai reabre no domingo após ataques de 2008

Por Rina Chandran

REUTERS

12 de agosto de 2010 | 12h08

MUMBAI, 12 de agosto (Reuters Life!) - Segurando balões e flores, funcionários prometeram nesta quinta-feira se dedicar novamente ao hotel Taj Mahal, em Mumbai, quando for reaberto no fim de semana, depois dos ataques de militantes em 2008 nos quais hóspedes e funcionários morreram.

O hotel, que sofreu grandes danos no atentado realizado por quatro atiradores fortemente armados, foi um dos vários lugares-símbolos de Mumbai atacados por militantes do Paquistão. Os atentados de novembro, que duraram mais de 60 horas, mataram 166 pessoas.

Os funcionários se posicionaram na elegante escadaria do hotel, aplaudindo e jogando pétalas de rosas ao ar depois que o executivo-chefe Ratan Tata adornou com flores um busto do fundador do Grupo Tata, o mais antigo conglomerado da Índia, que também é proprietário dos hotéis Taj.

"Essa propriedade-líder, essa venerável Velha Dama, será reaberta com a mesma glória e esplendor de seus mais de 100 anos", disse Tata, antes da reabertura programada para domingo, dia da independência da Índia.

Tata havia prometido "reconstruir cada polegada" do icônico hotel, inaugurado em 1903, e que já recebeu marajás, chefes de estado, chefes executivos, estrelas de cinema e outras pessoas famosas.

Arquitetos, designers e especialistas em restauração da Índia e de outros países passaram mais de 21 meses avaliando os danos e recuperando o hotel, disse Raymond Bickson, diretor administrativo do Taj Hotels, unidade da Indian Hotels Co.

Tudo o que sabemos sobre:
INDIAMUMBAIHOTEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.