Hotel que abriga cúpula dos EUA é atacado no Iraque

Guerrilheiros iraquianos dispararam neste sábado três granadas propelidas por foguetes contra o Hotel Al-Rashid, no centro de Bagdá, onde estão hospedados altos funcionários civis e militares americanos. Ninguém ficou ferido. "Três dos foguetes atingiram o prédio, causando danos muito pequenos", disse o porta-voz militar coronel William Darley. "Havia provavelmente outros prontos para serem lançadas." O hotel foi atingido na altura do 14º andar, quando a maioria dos hóspedes estava dormindo. O barulho da explosão foi forte. Soldados bloquearam o acesso à área, num complexo fortificado que inclui palácios do ex-presidente Saddam Hussein e agora é usado pelas forças de ocupação. O Al-Rashid é sede de reuniões do comando dos EUA e de suas entrevistas à imprensa. Moradores da área disseram que um guarda iraquiano do hotel foi detido para interrogatório. Hoje, o Exército dos EUA informou, em um comunicado, que seus soldados mataram dois iraquianos num posto de controle em uma estrada perto de Faluja, a oeste de Bagdá. Segundo o informe, os soldados foram atacados e reagiram. No entanto, o policial iraquiano Ibrahim Mohamed disse que eles mataram quatro pessoas de uma mesma família e a TV mostrou os corpos de quatro pessoas, além de vários feridos. A ação acirrou ainda mais os ânimos em Faluja, uma das áreas de forte resistência à ocupação.

Agencia Estado,

27 Setembro 2003 | 18h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.