Howard Dean é alvo dos demais pretendentes à Casa Branca

Howard Dean, favorito para conseguir a candidatura do Partido Democrata às eleições presidenciais dos EUA, foi o centro dos ataques de seus rivais num debate no domingo à noite. O debate entre sete dos nove pré-candidatos (não compareceram o general da reserva Wesley Clark e o reverendo Al Sharpton) foi realizado no Estado de Iowa, que abre a temporada de disputa partidária com a reunião de delegados do dia 19.Dean, ex-governador do Estado de Vermont, foi atacado principalmente por dois de seus principais rivais, os senadores John Kerry (Massachusetts) e Joe Lieberman (Connecticut). Recebeu críticas particularmente por seus planos para anular todas as reduções de impostos aplicadas por George W. Bush. Kerry e Lieberman alegaram que a classe média se beneficiou dos cortes.Em resposta, Dean criticou os parlamentares de seu partido (entre eles Kerry e Lieberman) que apoiaram a guerra no Iraque. Ele insistiu que o autêntico risco para a segurança dos EUA está no terrorista Osama bin Laden, argumentando que Saddam Hussein não era uma ameaça imediata.Segundo Dean, a guerra contra o Iraque, que consumiu US$ 160 bilhões, piorou a situação diplomática de Washington no mundo. "Esse dinheiro devia ir para a luta contra a Al Qaeda", afirmou. "Eu me opus à guerra no Iraque desde o início, quando todos os que estão aqui estavam a favor."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.