Hugo Chávez acusa TV de divulgar "propaganda terrorista"

O Presidente da Venezuela, Hugo Chávez voltou a ameaçar neste domingo os meios audiovisuais privados doseu país, caso esses insistam em difundir o que ele classificacomo "propaganda terrorista" e incitações de revolta contraseu governo. Chávez criticou a televisão por causa de um vídeo em quesupostos oficiais, com os rostos cobertos, o acusam de praticaruma ideologia política de extrema esquerda. O presidente fez questão de lembrar que os meios audiovisuaispodem operar legalmente graças a concessões estatais. E disseque tem sido muito tolerante e permissivo, mas não vai admitirque a paz do país seja colocada em perigo. Chávez prometeu se reunir com os donos de redes de rádio e TVdo país - a maioria, de oposição - para informá-los sobre suasobrigações e restrições. Em seu programa de rádio e TV, Alô Presidente, Chávez anunciouhoje a baixa dos almirantes envolvidos no golpe de estadoocorrido em abril - que o depôs por 48 horas -, e advertiu queos velhos políticos querem apenas usar as Forças Armadas "comocamisinha", para depois descartá-las. Cerca de 80 generais e almirantes perderam seus cargos e 600estão submetidos a investigações internas. O presidente classificou como um "importante triunfodiplomático" o apoio recebido da OEA - Organização dos EstadosAmericanos - que censurou o golpe de abril como ruptura da ordeminstitucional na Venezuela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.