Hugo Chávez inicia quarta visita oficial à China

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez,iniciou nesta quarta-feira, em Pequim, sua quarta visita oficial à China. Ainda no aeroporto, Chávez destacou que as vendas de petróleo venezuelano ao país asiático chegarão em 2006 "ao nível ótimo" de150 mil barris diários. A China é o segundo maior consumidor mundial de petróleo. As visitas anteriores foram em 1999, 2001 e 2004. Chávez vai se reunir com o presidente da China, Hu Jintao, o primeiro-ministro, Wen Jiabao, e o presidente da Assembléia Nacional Popular (ANP, Parlamento), Wu Bangguo, para discutir as relações bilaterais e assuntos internacionais. O jornal China Daily anunciou nesta quarta-feira o acordo no valor de US$ 1,2 bilhão com o grupo estatal chinês CITIC para construir 20 mil casas na Venezuela durante os próximos dois anos. Segundo o jornal, Chávez acredita que a solução do grave problema da habitação na Venezuela é fundamental para a sua revolução bolivariana.Ele prometeu construir 150 mil casas até o fim do ano. O ministério responsável disse que 60 mil estarão prontas em setembro. Durante a visita de Chávez, segundo o próprio governante, serão assinados novos acordos de cooperação energética com a Venezuela. O objetivo dos novos contratos será incentivar a produção depetróleo no Orinoco e na área de Zumano, a fim de aumentar o fornecimento para a China. Segundo alguns analistas, as vendas ao gigante asiático poderiam chegar a 200 mil barris diários. A viagem, de importância estratégica segundo Chávez, inclui visitas à Malásia e Angola. O Ministério de Comunicação venezuelano informou em comunicado em Caracas que um dos principais objetivos da viagem é um convênio deconstrução de superpetroleiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.