Humala diz que formará governo de unidade no Peru

Candidato nacionalista enfrenta Keiko Fujimori no segundo turno, em 5 de junho

estadão.com.br

13 de maio de 2011 | 21h13

Humala está empatado com Keiko nas pesquisas.

 

LIMA - O candidato nacionalista à presidência do Peru, Ollanta Humala, apresentou nesta sexta-feira, 13, um plano de governo de união com todas as forças democráticas do país caso vença o segundo turno das eleições, em 5 de junho, segundo informações da agência de notícias AFP. Segundo ele, o objetivo de sua gestão será conseguir que "o crescimento econômico" dos últimos dez anos "beneficie todos os peruanos, começando pelos mais pobres".

 

Humala afirmou que seu governo de unidade dará prioridade ao estabelecimento de políticas de inclusão social, que foram deixadas de lado nos últimos dez anos. Este seria o primeiro passo para vencer a pobreza. Ele disse que sua alternativa é "o caminho e um governo de unidade democrático e honesto, frente a outro (de Keiko Fujimori, sua rival) que significa um poder corrupto que serve as elites".

 

"Os eleitores escolherão entre um passado de violência e corrupção, onde predominava a exclusão social, ou um governo democrático que coloque na frente a inclusão social", disse Humala, referindo-se ao governo do pai de Keiko, Alberto Fujimori, que esteve à frente do país de 1990 a 2000.

 

As pesquisas apontam índices de intenção de voto semelhantes para Keiko e para Humala. Os candidatos concentram os esforços na obtenção de apoio para o segundo turno. Na primeira fase da votação, Humala obteve 32% dos votos, enquanto Keiko contabilizou 23,4%.

Tudo o que sabemos sobre:
HumalaKeiko FujimoriPerueleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.