Paolo Aguilar/Efe
Paolo Aguilar/Efe

Humala diz que indicará gabinete peruano até fim do mês

Presidente eleito do Peru deve se reunir com atual líder, Alan Garcia, nesta sexta

AE, Agência Estado

17 de junho de 2011 | 15h39

O presidente eleito do Peru, Ollanta Humala, declarou na noite de quinta-feira, 16, que vai nomear seu gabinete até o final do mês. Observadores acompanham de perto para ver quem Humana, nacionalista de esquerda de 48 anos, vai escolher para formar seu governo, especialmente para o cargo de ministro de Finanças.

 

O presidente eleito já indicou uma série de aliados para seu grupo de transição governamental, dentre eles o respeitado economista Kurt Burneo.

 

A nomeação nesta semana de Manuel Dammert para a chefia do governo de transição nos ministérios de Minas e Energia provocou algumas preocupações, pois o sociólogo de esquerda é um forte oponente de algumas empresas.

 

A líder do grupo de transição, a vice-presidente eleita Marisol Espinoza, disse nesta sexta ao jornal El Comercio que Dammert não será o único membro do grupo de transição para o setor de Minas e Energia.

 

Segundo ela, o economista Humberto Campodonico e o ex-ministro Carlos Herrera Descalzi também participarão da equipe de transição.

 

Alan Garcia

 

Humala, que visitou o Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile após vencer o segundo turno da eleição presidencial, em 5 de junho, fará em breve uma viagem ao Equador, Colômbia, Bolívia e Venezuela.

 

Hoje, Humala deve se reunir com o atual presidente, Alan Garcia. O novo governo vai tomar posse em 28 de julho para um mandato de cinco anos.

Tudo o que sabemos sobre:
PerugovernoHumalagabinete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.