Humala diz querer aproximar o Peru do Mercosul

O presidente eleito Ollanta Humala afirmou que o Peru deseja ter laços mais próximos com o Mercosul. Humala, que toma posse para um mandato de 5 anos em 28 de julho, reuniu-se ontem com o presidente uruguaio, José Mujica, em Montevidéu.

GABRIEL BUENO, Agência Estado

14 de junho de 2011 | 14h06

Em comunicado, Humala disse que seu governo participará dos mecanismos de integração política regional, como o Mercosul. Ele notou, porém, que em alguns aspectos as mãos do governo peruano estão atadas por vários acordos de livre comércio já negociados.

"Nós temos mais de 10 acordos de livre comércio e há um problema com tarifas que nos impedem de nos integrar ao Mercosul. Mas nós podemos participar, se outros membros do Mercosul permitirem, em outros tipo de mecanismos mais políticos", explicou Humala.

O Peru tem acordos de livre comércio com os Estados Unidos, a China, o Canadá e outras nações. O Mercosul é um acordo político e econômico entre Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, e a Venezuela depende da aprovação do Congresso paraguaio para tornar-se membro. Há também vários membros associados, como o próprio Peru.

Desde que venceu o segundo turno, em 5 de junho, Humala tem falado em fortalecer os laços com os demais países latino-americanos. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.