Humala e García disputarão segundo turno no Peru

O líder nacionalista Ollanta Humala e o ex-presidente Alan García disputarão o segundo turno das eleições presidenciais peruanas no dia 28 de maio, informou nesta segunda-feira o Escritório Nacional de Processos Eleitorais. O resultado tira a conservadora Lourdes Flores da corrida pelo cargo máximo do país. Com a apuração de 98% dos votos das eleições de 9 de abril, Humala, do União pelo Peru (UPP), obteve 30,72% dos votos válidos; García, líder do Partido Aprista Peruano (PAP), recebeu 24,33%; e Flores, da aliança União Nacional, ficou com 23,64%. O congressista Rafael Rey, da aliança União Nacional, reconheceu hoje que "a sorte está lançada" para Flores, que ficou a cerca de 83.000 votos de ir ao segundo turno. "É quase impossível que Flores chegue ao segundo turno", acrescentou Rey, que representará seu partido no Parlamento Andino após se tornar o candidato mais votado da União Nacional nas eleições de 9 de abril. Por enquanto, Flores não se pronunciou sobre estes resultados, mas deve fazer isso nas próximas horas. O sub-gerente de Operações Informáticas do órgão eleitoral, Raúl Murga, disse hoje à emissora Radio Programas del Perú que os votos que faltam ser contabilizados "dificilmente poderão mudar os resultados obtidos". O presidente do Júri Nacional de Eleições, Enrique Mendoza, disse no domingo que os resultados definitivos serão divulgados na terça-feira. Prevendo estes resultados, Humala e García iniciaram no fim de semana passado suas campanhas para o segundo turno eleitoral, enquanto Flores continuava observando a apuração dos votos, na esperança de superar o líder aprista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.