Human Rights pede a Nigéria investigação de massacre

A organização internacional Human Rights Watch pediu hoje que o governo da Nigéria investigue a morte de pelo menos 150 muçulmanos na cidade de Jos, no sul do país. Segundo a organização, há informações de que houve um massacre na cidade, após uma briga entre cristãos e muçulmanos, há uma semana.

AE-AP, Agencia Estado

23 de janeiro de 2010 | 11h40

Testemunhas disseram que homens armados fizeram o ataque na última terça-feira e que algumas das vítimas foram queimadas vivas. Um oficial disse que foram encontrados na região os corpos de 22 crianças.

Líderes muçulmanos disseram a Human Rights Watch que pelo menos 364 pessoas foram mortas na última semana. O número de mortos do lado dos cristãos ainda não foi compilado. Violência sectária na região central da Nigéria provocou a morte de milhares de pessoas na última década.

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériamortesreligião

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.