Hungria anuncia retorno de soldados do Iraque

A maioria dos 300 soldados húngaros que servem atualmente no Iraque estará em casa antes do Natal, disse o porta-voz do governo da Hungria, Boglar Laszlo. Na semana passada, a oposição húngara rejeitou no Congresso um plano do governo para estender a permanência das tropas no país árabe em três meses, até 31 de março de 2005. Segundo Laszo, de 200 a 220 membros do contingente de transporte que serve sob comando da Polônia em Hillah, sul de Bagdá, finalizarão sua missão em 16 de dezembro e começarão a preparar a viagem de volta no dia seguinte. O governo, liderado pelos socialistas, defendia uma permanência mais longa das tropas no Iraque. Mas a oposição, de centro-direita, não apoiou a medida, devido ao baixo apoio popular à missão e ao escândalo da prisão de Abu Ghraib, que "chocou as fundações morais" da presença das tropas. Mesmo assim, o governo estuda enviar cerca de 150 soldados em meados de 2005, para ajudar a garantir a segurança de um programa da Otan previsto para treinar oficiais iraquianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.