Idealizadores de centro islâmico rejeitam levá-lo para longe do Marco Zero

Criadores do projeto dizem que complexo tem o objetivo de atender comunidade de Manhattan

estadão.com.br

12 de agosto de 2010 | 11h57

Imagem do Marco Zero em setembro de 2008.

 

NOVA YORK - Os criadores de um projeto para uma comunidade islâmica perto do local dos atentados terroristas de 11 de setembro ao World Trade Center rejeitaram uma proposta do governo de Nova York para realocar as construções, informa a rede de notícias CNN.

 

O governador David Paterson sugeriu que uma propriedade do governo poderia ser um local alternativo para a construção do centro islâmico. "Se os criadores do projeto estão procurando um local a uma distância que não desperte desconforto, eu ofereceria um terreno grande o bastante", disse.

 

Os organizadores do centro dizem que a atual local das futuras construções - a cerca de uma quadra do complexo do WTC - foi selecionado intencionalmente para atender à comunidade islâmica de Manhattan. "Temos muito respeito por nosso governador, e estamos sempre interessados em ouvir o que nossos líderes têm a dizer. Mas o objetivo é servir Manhattan", disse Sharif El-Gamal, um dos idealizadores do projeto.

 

O complexo de 13 andares que está sendo construído foi orçado em US$ 100 milhões. O centro terá uma mesquita, estações culturais, áreas esportivas e outros espaços públicos.

 

O projeto despertou críticas dos familiares das vítimas dos atentados de 2001, realizados por fundamentalistas islâmicos. Eles consideram o local sensível para a construção do centro e acreditam que erguê-lo ali seria um ato de desrespeito.

Tudo o que sabemos sobre:
IslãWTCcentro islâmicoNova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.