Identificados 18 seqüestradores suicidas

As autoridades americanas confirmaram nesta quinta-feira que já identificaram dezoito pessoas que embarcaram como passageiros em Boston, Washington e Newark, na manhã da última terça-feira, como os sequestradores suicidas dos três aviões usados nos ataques contra o World Trade Center e o Pentágono e de um quarto aparelho, que caiu no sudoeste da Pensilvânia.Segundo o diretor do FBI, Robert Mueller, eles agiram divididos grupos de cinco nos dois boeings que foram lançados contra o World Trade Center e de quatro, nos outros dois casos.Cada grupo tinha um piloto e dominou a tripulação dos aviões usando lâminas e canivetes que, até a última terça-feira, eram permitido a bordo de aviões nos EUA. ?Está claro que os ataques foram orquestrados, coordenados e conduzidos de uma maneira tecnicamente proficiente?, disse o secretário da Justiça, John Ashcroft.AlarmesO secretário de Estado, Colin Powell, identificou o milionário saudita Osama Bin Laden, um inimigo declarado dos Estados Unidos que vive sob a proteção do Afeganistão, como o principal suspeito nos ataques. Mas os avanços nas investigações não bastaram para tranquilizar os americanos.Alarmes de bombas levaram a polícia de Washington a evacuar nesta quinta-feira o Capitólio por 45 minutos. O perímetro de segurança em torno da Casa Branca foi ampliado. O vice-presidente Dick Chenney, foi transferido para o retiro de Camp David, numa medida de precaução que confirmou a preocupação das autoridades com a possibilidade de membros da rede terrorista continuarem ativos e transformarem a Casa Branca em alvo de um novo ataque, agora que o espaço aéreo americano foi novamente liberado para vôos comerciais.Os seis aeroportos civis de Washington e de Nova York permaneceram fechados até o início da noite desta quinta-feira. No resto do país, os vôos comerciais recomeçaram, sob medidas extraordinárias de segurança.A normalização do tráfego aéreo levará semanas, segundo a federal Aviation Administration. Segundo fontes oficiais, pelo meno 50 pessoas foram interrogadas e várias estariam presas em cinco estados ? Maine, Pensilvânia, Nova Jersey, Flórida e Massachusetts.ConfiscoAs autoridades confiscaram dois carros de aluguel, nos aeroportos de Boston e de Portland, no Maine. Uma das células terroristas operava há vários meses em Massachusetts. O complexo trabalho de coleta de informações envolve 4 mil agentes do FBI e 3 mil funcionário administrativos.Washington espera ter montado a maior parte do mapa da conspiração, que permitirá chegar aos mentores e patrocinadores dos ataques e iniciar o que o presidente Geroge W. Bush chamou de ?guerra contra o terrorismo?.As autoridades, que até agora haviam fornecido apenas indicações genéricas sobre o tamanho da carnificina produzida pelos atentados, começaram nesta quinta a falar em números. Computados os 248 passageiros e tripulantes que morreram nos ataques, os 126 funcionários civis e militares que pereceram no ataque ao Pentágono e as quase 4.763 pessoas que trabalhavam no World Trade Center e não voltaram para casa, o saldo de vítimas fatais deve ultrapassar 5 mil.Maior que Pearl HarbourA cifra é duas vezes maior do que o número de soldados (2,2 mil) e civis ( menos de cem) que morreram no ataque japonês à base naval de Pearl Harbour, no Hawaí, em dezembro de 1941, o que levou os EUA a entrar na Segunda Guerra Mundial.Dois importantes desdobramentos para as investigações poderão levar as autoridades mais rapidamente aos mentores e financiadores dos ataques. As equipes que trabalham no resgate de cadáveres e na remoção dos escombros no Pentágono detectaram nesta quinta-feira o sinal de rádio emitido da caixa-preta do boeing da American Airlines que se chocou contra o prédio.A caixa pode conter informações valiosas para as investigações, se resistiu ao intenso fogo provocado pela colisão do avião carregado de combustível. Foi encontrada, também, a caixa preta do avião da United que caiu na Pensilvânia.Nesta quinta-feira, pela primeira vez, os investigadores federais disseram que não descartam a possibilidade de o avião ter sido derrubado por ordem do próprio governo, depois que passageiros ligaram de seus celulares a membros de suas famílias para dizer que o boeing 757 havia sido sequestrado.Perto de Camp DavidO avião, que faria o vôo Newark- San Francisco, estava fora de sua rota e, aparentemente, rumava na direção de Washington quando se estatelou no condado de Somerset, perto da fronteira da Pensilvânia com Maryland e a apenas 20 minutos de vôo do retiro presidencial de Camp David, situados nas montanhas a noroeste da capital.?Não descartamos esta possibilidade ainda, nem qualquer outra?, afirmou Bill Crowley, um agente do FBI que trabalha na investigação do acidente. O aparelho levava 45 passageiros e tripulantes, incluindo os quatro sequestradores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.