Identificados restos mortais de três vítimas do 11/9

Novos testes de DNA identificaram os restos mortais, resgatados anos atrás, de três vítimas dos atentados contra o World Trade Center, em 11 de setembro de 2001. Uma das vítimas era uma comissária de bordo e outra, um passageiro do vôo 11 da American Airlines, o primeiro avião lançado contra as torres pelos terroristas. A identidade da terceira vítima identificada não foi revelada, a pedido da família. Os restos recém-identificados estavam em poder dos legistas há anos, mas até hoje ainda há ossos sendo encontrados no local, em meio aos preparativos para a construção da Freedom Tower, que marcará o local onde ficavam os prédios. O município de Nova York informa que planeja contratar mais 10 antropólogos forenses para ajudar a descobrir e identificar os restos humanos. O projeto poderá se estender até o próximo ano, de acordo com o vice-prefeito Ed Skyler. "Garantiremos que haja recursos apropriados para fazer este trabalho", disse Skyler, que supervisiona os trabalhos de resgate de restos mortais. Algumas famílias de vítimas acreditam que a cidade poderia se esforçar mais. Uma passeata estava prevista para esta quinta-feira, exigindo intervenção federal e ampliação das buscas. A busca atual levou à descoberta, no mês passado, de centenas de fragmentos de osso humano em um túnel de acesso abandonado dos esgotos, perto do marco zero das Torres Gêmeas. Os restos identificados agora são da comissária de bordo Karen Martin, de Danvers, Massachusetts; Douglas Stone de Dover, New Hampshire; e de um homem cujo nome está sendo preservado, a pedido da família.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.