Idosa é morta em confronto sectário em Mianmar

Mulher de 94 anos foi esfaqueada durante confronte entre budistas e muçulmanos

O Estado de S. Paulo,

01 de outubro de 2013 | 21h24

RAKHINE - O ataque de extremistas budistas matou uma mulher muçulmana de 94 anos de idade e incendiou mais de 70 casas no Estado de Rakhine, em Mianmar, apesar da visita do presidente Thein Sein e outras autoridades a região.

Com registros de ataques em várias aldeias nos arredores de Thandwe, onde o clima tenso se arrasta há dias, o número de mortos e feridos pode aumentar.

Na tarde desta terça-feira, 1, mais de 700 manifestantes, alguns empunhando espadas, tomaram as ruas em Thabyuchaing, segundo autoridades. Uma mulher muçulmana morreu esfaqueada durante os confrontos.

A visita de preisdent Thein Sein para a região em conflito foi a sua primeira desde de o início da violência sectária, cerca de um ano atrás. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmarextremistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.