Idoso que matou 10 em acidente de carro pega condicional

O homem de 89 anos que matou dez pessoas em um acidente de trânsito foi posto em liberdade condicional nesta segunda, apesar das declarações do juiz encarregado do caso de que o condenado merecia ir para a prisão. No dia 20 de outubro, George Russell Weller foi declarado culpado de homicídio sem premeditação mas com negligência grave. O incidente aconteceu em 16 de julho de 2002, quando o carro de Weller invadiu uma feira em Santa Mónica, a oeste de Los Angeles, matando 10 pessoas e ferindo cerca de 60. Weller tinha 86 anos na época. O caso gerou grande polêmica e fez surgir um debate sobre qual deve ser a idade máxima dos motoristas. O juiz Michael Johnson foi o encarregado hoje de ditar sentença. Ele concordou com o veredicto do júri, que ressalta a indiferença de Weller em relação ao crime. No entanto, a decisão de deixar o condenado em liberdade condicional se deve à frágil saúde do mesmo, que atualmente vive na cama e não pôde comparecer à leitura da condenação. O juiz disse que Weller poderia ser condenado a 16 anos de prisão, mas que tal punição só acarretaria custos para o sistema e acabaria com a vida do condenado. Prestes a completar 90 anos, Weller vai cumprir cinco anos de condicional e pagar US$ 90 mil em conceito perdas e danos. A soma inclui o pagamento às famílias de duas das vítimas. Mas a quantia para o resto das outras ainda está para ser determinada.

Agencia Estado,

21 Novembro 2006 | 02h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.