Iêmen diz que minas da Al-Qaeda mataram 73 civis

Autoridades do Iêmen disseram nesta terça-feira que minas terrestres deixadas por militantes do grupo fundamentalista Al-Qaeda antes de fugirem de posições-chave no sul do país mataram 73 civis ao longo da última semana.

AE, Agência Estado

26 de junho de 2012 | 08h29

O escritório do governador em Zinjibar, capital da província de Abyan, informou que equipes de engenheiros removeram cerca de 3 mil minas ao redor da cidade e nas proximidades da cidade de Jaar. Os civis mortos residiam na área.

Soldados do governo retomaram o controle de ambas as cidades após uma ofensiva de dois meses para expulsar combatentes da Al-Qaeda de amplas extensões de terras que haviam capturado durante a turbulência política do ano passado.

Em comunicado, o governo de Abyan disse ainda que moradores de Jaar descobriram os corpos de 20 militantes e dois soldados mortos durante os combates da semana passada. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Iêmenviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.