Iêmen e rebeldes fecham acordo de cessar-fogo

Acordo pode acabar com três anos de insurgência, que já deixou 4 mil mortos

Agencia Estado

19 Junho 2007 | 11h05

O governo do Iêmen e rebeldes xiitas fecharam um acordo de cessar-fogo que pode pôr fim a três anos de insurgência no norte do país, disseram neste sábado, 16, representantes de ambos os lados. Apenas este ano, os conflitos na região já deixaram pelo menos 4 mil mortos. As negociações foram mediadas pelo Catar, segundo um oficial do governo iemenita, que preferiu não se identificar por não ter autorização de falar à mídia. O acordo foi confirmado, no entanto, por Abdel-Malek al-Hawthi, um proeminente líder dos rebeldes xiitas. "Anunciamos a interrupção dos conflitos e nosso compromisso com as cláusulas do acordo", disse al-Hawithi, em mensagem transmitida à Associated Press. Pelo acordo, o governo deverá libertar prisioneiros rebeldes, além de pagar indenizações, reconstruir vilarejos destruídos durante os conflitos e auxiliar refugiados a retornarem para suas casas. Os rebeldes, por sua vez, terão de entregar suas armas às autoridades.

Mais conteúdo sobre:
Iêmem insurgência Catar

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.