Iêmen está perto de acordo para transição de poder

Uma acordo para uma transição pacífica de poder no Iêmen pode ser acertado ainda neste sábado no Iêmen e seria baseado em uma oferta do presidente Ali Abdullah Saleh de deixar o poder no fim do ano, disse o ministro de Relações Exteriores, Abubakr al-Qirbi.

CYNTHIA JOHNSTON E MOHAMMED GHOBARI, REUTERS

26 de março de 2011 | 12h01

O Iêmen, um país pobre e dividido em tribos que se tornou base da rede Al Qaeda, vive uma situação de conflito desde janeiro. Inspirado pelos protestos na Tunísia e Egito, o país passou a ser palco de protestos para acabar com o governo autoritário de Saleh.

"Eu espero que seja hoje, antes de amanhã", afirmou à Reuters em entrevista Qirbi, à frente da área de Relações Exteriores, acrescentando que o prazo para transferência de poder por Saleh poderia ser negociado.

Saleh, que supervisionou a unificação de 1990 entre o norte e sul do Iêmen e saiu vitorioso de uma guerra civil quatro anos depois, disse a tribos em Sanaa que ele vai "trabalhar para evitar por todos os meios possíveis derramamento de sangue."

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENTRANSICAOACORDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.