Iemenitas vão às ruas após Saleh dizer que não renuncia

Uma manifestação pedindo a renúncia do presidente iemenita Ali Abdullah Saleh reuniu dezenas de milhares de pessoas após as orações desta sexta-feira, um dia depois de o governante afirmar que não vai deixar o poder.

AE, Agência Estado

30 Setembro 2011 | 10h54

Os manifestantes marcharam pela principal avenida da capital do país, Sanaa, gritando "vitória no nosso Iêmen e na sua Síria", uma declaração de apoio aos ativistas pró-democracia sírios, que pedem a queda do presidente Bashar Assad.

"Oh Deus, conceda a vitória à Síria e ao Iêmen. Oh Deus...permita que Saleh e Bashar caiam", gritavam os manifestantes ao encerrarem as orações desta sexta-feira.

Na Síria, os ativistas pró-democracia convocaram protestos nesta sexta-feira sob o slogan "vitória para a Síria, vitória para o Iêmen".

Também na capital iemenita, milhares de partidários pró-Saleh manifestaram seu apoio ao presidente.

As manifestações aconteceram um dia depois de Saleh ter dito à revista Time e ao jornal The Washington Post que não vai deixar o poder se seus rivais participarem de futuras eleições no país.

Ele se referiu especificamente ao general dissidente Ali Mohsen al-Ahmar, que desertou no início deste ano em apoio aos manifestantes contrários ao governo, e ao poderoso chefe tribal xeque Sadiq al-Ahmar.

"Se transferirmos o poder e eles estiverem lá, isso significará que nos rendemos a um golpe de Estado", disse Saleh em sua primeira entrevista desde que voltou para o Iêmen uma semana atrás, depois de deixar a Arábia Saudita, onde foi se recuperar de ferimentos sofridos num ataque contra seu palácio em junho.

Manifestantes contrários ao governo no Iêmen e na Síria pedem há meses a renúncia de seus respectivos líderes e os dois governos vem respondendo com violenta repressão. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Iêmen manifestação Saleh renúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.