Iemenitas vão às ruas pedir renúncia do presidente

Manifestações são inspiradas nas revoltas populares que derrubaram Ben Ali na Tunísia

Associated Press e Efe

27 de janeiro de 2011 | 09h38

 

SANAA - Milhares de pessoas foram às ruas da capital do Iêmen nesta quinta-feira, 27, para pedir a renúncia do presidente Ali Abdullah Saleh em protestos inspirados pela revolta popular que derrubou o ditador da Tunísia.

 

Convocadas pelos principais partidos da oposição, os iemenitas se concentraram em quatro pontos de Sanaa para pedir que Saleh desista de uma nova reeleição. "Não à reeleição, não à sucessão", cantavam os cerca de dez mil participantes de uma das quatro concentrações, realizada perto da Universidade do Iêmen, no centro da cidade. Abdullah Saleh está no poder no Iêmen desde 1990.

 

Os manifestantes foram convocados pelo comitê conjunto da oposição, que reúne seis formações lideradas pelo Partido da Reforma Islâmica e que engloba também vários partidos laicos, como o Partido Socialista e o Partido Baath.

 

Os manifestantes faziam referências ao presidente derrubado da Tunísia, Ben Ali, que fugiu para a cidade saudita após um mês de protestos populares. Manifestações também irromperam em outros países do mundo árabe, como no Egito.

 

"Nós não aceitaremos nada a não ser a renúncia do presidente. Só ficaremos felizes com as palavras 'Eu os entendo' vindas do próprio presidente", disse Ahmed Hashid, um parlamentar independente, invocando o discurso de Ben Ali antes de ele fugir.

 

Saleh tentou acabar com os protestos aumentando o salário dos militares e negando as acusações dos opositores de que estaria preparando seu filho para sucedê-lo.

Tudo o que sabemos sobre:
IêmenTunísiaSaleh

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.