Igreja Católica pede a Chávez que não haja represálias

A Igreja Católica da Venezuela pediu ao presidente Hugo Chávez que impeça represálias contra os setores golpistas que tentaram derrubá-lo, disse um alto membro da hierarquia eclesiástica local em declarações à rádio colombiana Caracol. Falando sobre a necessidade de reconciliação, o presidente da Conferência Episcopal venezuelana, dom Baltasar Porras, disse que "a sociedade reclama retificação e diálogo, pois do contrário o conflito prosseguirá". O prelado manifestou que nesta hora Chávez não pode limitar-se a defender a constitucionalidade, mas também deve resgatar a legitimidade de seu governo, "que evidentemente não ficou clara". Na opinião de Porras, a Venezuela está envolvida em uma luta de classes e disse que "a tarefa que o país e o governo têm daqui por diante é muito grande". O dirigente eclesiástico revelou que familiares de militares golpistas, que se encontrariam presos, pediram sua intervenção para saberem onde se encontram os detidos.Porras também disse que o caso do presidente interino Pedro Carmona - o empresário que durou poucas horas à frente do Executivo - deve ser conduzido com "muita prudência e transparência".Grandes Acontecimentos InternacionaisESPECIAL VENEZUELA

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.