Khaled Elfiqi/Efe
Khaled Elfiqi/Efe

Igreja copta proclama Teodoro II como seu novo papa neste domingo

Bispo Bajomios liderou a Igreja interinamente desde a morte de Shenuda III em março

Efe

18 de novembro de 2012 | 15h23

CAIRO - A Igreja copta proclamou neste domingo, 18, como seu novo papa o bispo Teodoro, "eleito pela mão inocente de uma criança" no último dia 4, em uma emotiva cerimônia na catedral de Abassiya, no Cairo.

"Proclamamos a todo o mundo, a todos os povos, aos monges do Egito e Jerusalém, e a todos os seguidores do evangelho de São Marcos em todos os continentes, que hoje foi condecorado com a graça de Deus como papa o bispo Teodoro", disse o bispo Bajomios, patriarca interino desde a morte de Shenuda III no último mês de março.

Da missa, que durou mais de três horas, participaram o primeiro-ministro egípcio, Hisham Qandil, e outros representantes políticos e religiosos, mas chamou atenção a ausência do presidente do país, o islamita Mohammed Morsi.

Sentado na frente do altar ainda com sua roupa negra de bispo, Teodoro II, de 60 anos, se emocionou logo no início da cerimônia, em uma missa cantada em copta e árabe e presidida pelos bispos mais velhos da Igreja ortodoxa.

"Bispo Teodoro, te chamamos como papa da Alexandria e patriarca do evangelho de São Marcos", declarou Bajomios enquanto punha uma cruz dourada em cima da cabeça de Teodoro, que se transformou no 118º papa desta igreja, que data do século 1.

No atávico ritual, Bajomios substituiu depois a coroa negra de bispo que Teodoro usava por outra de cor branca, antes de vestir-lhe com sua primeira túnica branca papal.

Após o ato de proclamação, os bispos, procedentes da igreja copta em distintas partes do mundo, leram em copta, árabe, inglês, alemão e francês as obrigações do papa e de seu povo, que "deve temê-lo, respeitá-lo e obedecê-lo".

Além disso, lembraram em suas orações de Shenuda III, que dirigiu a igreja de 1971 até sua morte aos 88 anos.

Enquanto soavam os sinos da igreja e já vestido como papa, Teodoro II recebeu de Bajomios, de quem foi discípulo, uma cruz dourada e o cajado papal envolvido em uma tela vermelha, e se sentou no trono do fundador desta igreja.

No meio das canções de louvor do coro da igreja, os bispos começaram a beijar a mão de seu novo papa para felicitá-lo e encerrar assim a cerimônia.

Tudo o que sabemos sobre:
CoptaEgitoIgreja

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.