Igreja: Cuba anuncia novas libertações de dissidentes

A Igreja Católica em Cuba informou hoje que outros três presos políticos sairão em breve do país, seguindo para a Espanha. Com isso, se somarão aos 39 opositores que aceitaram viajar para o país ibérico ao deixarem a cadeia. Os novos libertados são Horacio Julio Piña, Fidel Suárez e Alfredo Felipe Fuentes, segundo um comunicado do Arcebispado de Havana, liderado pelo cardeal Jaime Ortega.

AE-AP, Agência Estado

27 de setembro de 2010 | 17h14

O grupo faz parte dos 75 condenados a penas de até mais de duas décadas, dos quais 52 ainda estavam presos em julho de 2010, quando o governo se comprometeu a libertá-los aos poucos. O restante dos dissidentes havia sido libertado antes, por razões de saúde.

O grupo de 75 dissidentes foi detido em 2003. Eles eram acusados de receber dinheiro e orientações dos Estados Unidos ou de grupos de interesses a fim de destruir a revolução socialista. Os próximos prisioneiros a deixarem a ilha foram condenados a penas que iam de 20 a 26 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
CubalibertaçãodissidentesIgreja

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.