Igreja cubana anuncia libertação de 2 dissidentes do 'Grupo dos 75'

Ambos são considerados como prisioneiros de consciência pela Anistia Internacional (AI)

Efe,

14 de novembro de 2010 | 02h43

A Igreja Católica de Cuba anunciou no sábado, 13, a libertação em breve de dois dos 13 dissidentes do chamado "Grupo dos 75" que permanecem ainda na prisão.

Trata-se de Arnaldo Ramos Lauzurique, que sairá com "licença extra-penal por razões humanitárias" e ficará em Cuba; e Luis Enrique Ferrer García, que viajará para a Espanha, segundo uma nota do Arcebispado de Havana divulgada no site da igreja cubana.

Arnaldo, de 68 anos, era membro do Instituto Cubano de Economistas Independentes quando em 2003 foi condenado a 18 anos de prisão dentro da onda repressiva conhecida como "Primavera Negra".

Luis Enrique, de 38 anos, pertence ao Movimento Cristão Libertação e foi condenado nessa mesma época a 28 anos de prisão.

Ambos, da mesma forma que todos os dissidentes do "Grupo dos 75", são considerados como prisioneiros de consciência pela Anistia Internacional (AI).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.