Igreja da Cientologia inaugura nova sede em Berlim

A Igreja da Cientologia inaugurou neste sábado em Berlim, diante de mais de mil fiéis, uma nova sede de 4 mil metros quadrados, em meio aos protestos de alguns moradores.Quase mil e quinhentos seguidores chegaram em ônibus vindos de toda a Europa, para presenciar a inauguração de um representativo edifício com as siglas "Scientology Kirche" (Igreja da Cientologia).Um pequeno grupo de manifestantes se concentrou em frente ao prédio, no bairro de Charlottenburg, em pleno centro de Berlim, levando cartazes com palavras de ordem como "Lavagem cerebral. Não, obrigado".A inauguração da nova sede foi precedida de um forte polêmica, já que a organização da Cientologia se encontra sob investigação do Escritório Federal de Proteção da Constituição, o serviço secreto alemão, desde 1997.Políticos alemães, dentre os quais o presidente do Parlamento, Wolfgang Thierse, qualificam a Cientologia como uma empresa, "cujo objetivo é exercer poder sobre seres humanos e obter rendimentos econômicos".As associações educativas e as demais igrejas alemãs se declararam contrárias à abertura da sede, construída com o objetivo de se tornar um centro de referência na Alemanha, onde as autoridades estimam que a Cientologia conta com cerca 6 mil seguidores. Os números da organização apontam para a existência de 30 mil fiéis.O próprio prefeito de Berlim, Klaus Wowereit, recusou o convite para comparecer à cerimônia de inauguração. Os representantes do culto afirmam constituir uma comunidade religiosa que não persegue nenhum fim que possa alterar a ordem democrática, como acusa o relatório anual de 2005 sobre o estado da Constituição alemã.Em seu site, a organização, fundada em 1954, nos Estados Unidos, pelo autor de ficção científica L. Ron Hubbard, alude ao renascimento vivido por Berlim, " cidade destinada a se transformar em um dos centros culturais da Europa", e ideal para oferecer serviços religiosos a seu crescente número de fiéis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.