Igreja Episcopal abre debate sobre homossexualidade

Um comitê da Igreja Episcopal decidiu nesta sexta-feira deixar a cargo dos delegados da igreja decidir se ratificam a primeira eleição de um bispo abertamente gay. A decisão marca o primeiro passo no proceso de permitir que o reverendo V. Gene Robinson assuma o posto de bispo em New Hampshire.O comitê, que realizou uma votação secreta e não divulgou o resultado, interrogou Robinson durante 90 minutos na manhã desta sexta-feira. Perguntado sobre como conciliava sua relação com seu companheiro de mais de uma década, Mark Andrews, com a proibição bíblica das práticas homossexuais, Robinson disse ao comitê que ?no amor sem limites e inquestionável de Andrew por mim, eu experimentei um pouco do significado do amor infinito de Deus por mim. Portanto, ele é sagrado para mim?. A decisão do comitê significa que os dois corpos legislativos eclesiásticos - um dos bispos e outro dos clérigos e leigos - terão a oportunidade de decidir se ratificam ou não a eleição em junho de Robinson. Pelas regras da Igreja Episcopal, todos os seus bispos devem ser aprovados por uma Convenção Geral, de âmbito nacional. A sessão deste ano começa em 8 de agosto. Um audiência em separado deverá decidir hoje à noite se aprova a realização de cerimônias religiosas para casamentos gays. Os líderes da Comunidade Anglicana, que reúne em todo mundo 77 milhões de fiéis, e da qual faz parte a Igreja Anglicana dos EUA, estão acompanhando atentamente a votação. Na Conferência de Lambeth em 1998, um evento que a cada década reúne os bispos anglicanos, foi aprovada uma resolução considerando o homossexualismo ?incompatível com as Escrituras?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.