Igreja mexicana ameaça excomungar deputados pró-aborto

A Arquidiocese da Cidade do México ameaça excomungar os legisladores da capital que votarem a favor da legalização do aborto. A Assembléia da capital mexicana deve votar nesta terça-feira, 24, uma proposta que legaliza a prática do aborto na cidade. Analistas políticos dão como quase certa a aprovação do projeto pela Assembléia, dominada pela centro-esquerda. Em entrevista a uma rádio local, o porta-voz da Arquidiocese, Hugo Valdemar, disse que se a legalização for aprovada, ?estarão automaticamente excomungados os legisladores batizados?.Segundo ele, a Igreja mexicana ?está muito triste? com a proposta para descriminalizar o aborto porque ?há uma ofensa a Deus?.Polêmica O projeto vem provocando grande polêmica no México, o segundo maior país católico do mundo, atrás apenas do Brasil. Segundo as pesquisas, o tema divide os mexicanos, sem uma maioria clara pró ou contra o aborto. Milhares de manifestantes anti-aborto participaram de uma passeata na segunda-feira para pressionar os legisladores da Cidade do México a não aprovar a proposta.Na semana passada, a Igreja local divulgou uma carta do papa Bento XVI pedindo aos bispos mexicanos para lutar contra a legalização do aborto.Se aprovado, o projeto se aplicará apenas à capital e permitirá o aborto eletivo até o terceiro mês de gravidez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.