Igreja suspende sacerdote que admitiu ser gay

O primeiro sacerdote espanhol que se declarou homossexual dias atrás, em Andaluzia, será suspenso de toda atividade eclesiástica por decisão da Diocese de Huelva. Jose Mantero, de 39 anos, "deu graças a Deus por ser gay" em entrevista concedida à revista espanhola Zero, dirigida ao público homossexual. E também criticou o celibato imposto pela Igreja. Já o bispo de Huelva, Ignacio Noguer, declarou-se surpreso com as afirmações de Mantero e anunciou o seu afastamento. O presidente da Plataforma Gay do Partido Popular e redator da Zero, Carlos Alberto Biendicho, promete revelar a identidade de três bispos com os quais teria mantido relações sexuais em resposta à punição de Mantero.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.