Igreja Universal diz que processará autor de ataque a templo em Portugal

Homem teria invadido igreja com restroescavadeira no final da tarde de terça-feira.

Jair Rattner, BBC

14 de julho de 2010 | 19h36

A Igreja Universal do Reino de Deus afirmou que cobrará na Justiça a responsabilização "civil e criminal" do autor de um ataque que deixou um templo da instituição parcialmente destruído na cidade portuguesa de Faro, a cerca de 300 km ao sul de Lisboa, na última terça-feira.

O incidente ocorreu por volta de 18h do último dia 13, quando um homem identificado como Eleutério Cortes, de 42 anos, entrou no templo com uma retroescavadeira que havia tomado emprestada de um amigo.

De acordo com o site português da Igreja Universal, o suspeito teria destruído as portas da frente do templo, o saguão de entrada, cadeiras, paredes e parte do teto.

Alguns fiéis presentes tentaram impedir o ataque, mas não obtiveram sucesso. Ninguém ficou ferido no incidente.

Ataque

Após destruir parte da igreja, o homem teria ficado esperando a chegada da polícia.

Em entrevista ao canal de televisão SIC Notícias, Cortes disse ser um ex-fiel da igreja e que teria começado a frequentá-la em 2004. Ele ainda afirmou ter doado um total de 100 mil euros (cerca de R$ 222 mil) à instituição.

Em uma nota divulgada nesta quarta-feira, no entanto, a Igreja Universal afirmou que o homem "não tem qualquer ligação com a igreja" nem "nunca foi membro" dela.

A instituição ainda classificou o incidente como "uma situação de violência gratuita, preconceituosa e fanática".

Após uma audiência preliminar diante de um juiz, Cortes agora deve aguardar seu julgamento em liberdade.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.