REUTERS/Marco Bello
REUTERS/Marco Bello

Igreja venezuelana pede que Exército apoie protestos contra Maduro

Conferência Episcopal Venezuelana também voltou a pedir que o governo venezuelano desista da Assembleia Nacional Constituinte e liberte os presos políticos

O Estado de S.Paulo

12 Julho 2017 | 15h55

CARACAS  - A Conferência Episcopal Venezuelana (CEV)  pediu nesta quarta-feira, 12, que As Forças Armadas Bolivarianas (FANB) "fiquem ao lado do povo e da Constituição", em um pedido indireto para que o Exército, principal força de sustentação política do chavismo, rompa com o governo. 

A CEV também voltou a pedir que o governo venezuelano desista da Assembleia Nacional Constituinte e liberte os presos políticos. 

Tida como um importante mediador político na Venezuela, Igreja Católica rompeu na semana passada com o governo do presidente Nicolás Maduro, quando qualificou o chavismo  como uma ditadura e declarou-se contrária à eleição, em 30 de julho, de uma Assembleia Nacional Constituinte. 

A Conferência Episcopal Venezuela (CEV) também informou que pretende apoiar, com apoio logístico, a consulta informal organizada pela oposição sobre a nova Carta. 

“Essa Assembleia prevista para o final de julho será imposta à força e o resultado serão a constitucionalização de uma ditadura militar, socialista, marxista e comunista”, disse o monsenhor Diego Padrón, presidente da CEV. “Já não há conflito ideológico entre direitas e esquerdas, e sim uma luta entre um governo convertido em ditadura e todo um povo que clama por liberdade.” / AP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.