Ilha de Santa Lúcia presidirá Assembléia Geral da ONU

A Assembléia Geral das Nações Unidas será presidida pelo representante da ilha caribenha de Santa Lúcia - o menor país, até agora, a liderar o organismo mundial. O ministro das Relações Exteriores santa-lucense, Julian Hunte, foi eleito presidente da próxima sessão da Assembléia. Ele sucederá o chanceler da República Checa, Jan Kavan, em 16 de setembro, quando será inaugurada a 58ª Assembléia Geral. Hunte, que é também ministro do Comércio Internacional da ilha, foi eleito por aclamação para dirigir o organismo, formado por 191 nações. A Assembléia é o principal corpo representativo da ONU, e a primeira tarefa de Hunte será presidir a reunião ministerial anual, que ocorrerá entre 23 de setembro e 3 de outubro. Santa Lúcia, com 160.000 habitantes, é membro da ONU desde 1979, quando obteve independência da Grã-Bretanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.