AFP
AFP

Imagens confirmam que suspeito de ataque em Berlim passou pela França

Câmeras de segurança mostram tunisiano em plataforma de trem dias depois do atentado na capital alemã

O Estado de S. Paulo

26 Dezembro 2016 | 18h28

BERLIM - A análise de imagens de câmeras de segurança confirmou que Anis Amri, acusado do ataque a uma feira natalina em Berlim e morto na sexta-feira pela polícia italiana em Milão, passou por Lyon, no centro-leste da França, afimrou nesta segunda-feira, 26, uma fonte próxima à investigação.

"Um homem que corresponde ao assassino foi visto na quinta-feira 22 de dezembro, no período da tarde na plataforma da estação, usando um boné e uma mochila", disse a fonte em condição de anonimato. "Ele aparece sozinho nas imagens", afirmou, acrescentando que as investigações continuam para determinar como Amri deixou a capital alemã para chegar à Itália, passando pela França.

O tunisiano de 24 anos é acusado de matar 12 pessoas e ferir dezenas na segunda-feira 19 em uma feira de Natal em Berlim. Amri foi morto na madrugada da sexta-feira durante uma blitz policial em Milão, após uma caçada de quatro dias em toda a Europa.

Passagens de trem para o trajeto Lyon-Chambéry-Milão via Turim, pagas em dinheiro, haviam sido encontradas com ele, mas o ministro do Interior francês, Bruno Le Roux, pediu "cautela" sobre sua rota enquanto se aguardava os resultados da investigação. A análise das câmeras da estação de trem de Chambéry, nos Alpes franceses, ainda está em andamento.

As autoridades alemãs estão à procura de possíveis cúmplices, enquanto três parentes do acusado, incluindo seu sobrinho, foram presos no sábado na Tunísia.

O sobrinho "confessou estar em contato" com o seu tio por meio do aplicativo criptografado Telegram, de acordo com o ministério do Interior da Tunísia, e também informou ter jurado lealdade, assim como Amri, ao grupo extremista Estado Islâmico (EI), que reivindicou o ataque de Berlim. /AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.