Imagens do diplomata irritam Washington

A divulgação de várias fotografias do corpo - parcialmente despido e aparentemente sem vida - do embaixador americano na Líbia, Christopher Stevens, irritou o governo americano e a família do diplomata.

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2012 | 03h01

Primeira a divulgar as fotos, a agência France Presse afirmou que um de seus fotógrafos comprou as imagens de um líbio que estava diante do consulado. O homem, não identificado, teria registrado a cena com seu celular. O valor que ele recebeu tampouco foi revelado pela AFP.

A agência disse que, no momento em que adquiriu o material, não sabia quem era a pessoa - Stevens vestia camiseta e calça jeans. Apenas horas depois, ao verificar outras fotos do embaixador e consultar fontes, a AFP confirmou que ele era a pessoa que aparecia na imagem, que voltou a levantar questões sobre os limites éticos da cobertura jornalista na era dos smartphones e redes sociais.

"Não estávamos procurando especificamente uma foto do embaixador", afirmou o correspondente da agência, Imed Lamloum. "Ficamos surpresos quando vimos que era ele."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.