Imelda Marcos abre exposição de seus sapatos

A ex-primeira-dama Imelda Marcos inaugurou hoje um museu especialmente montado para exibir sua coleção de sapatos, por ela abandonada ao deixar precipitadamente o palácio Malacanang há 15 anos, ao lado de seu marido, o então ditador Ferdinand Marcos. O Museu do Sapato, monumento à fama de Imelda de mulher vaidosa e insaciável colecionadora de calçados, foi inaugurado hoje com uma exibição de 220 dos 1.200 pares encontrados no palácio presidencial abandonado pelos Marcos quando o casal fugiu para o Havaí em 1986, em meio a uma revolta contra seu regime. "(Os opositores de Marcos) esperavam encontrar (no palácio) coisas tremendas, mas graças a Deus tudo que encontraram foram os sapatos, lindos sapatos", disse hoje a ex-primeira-dama. Marcos morreu no Havaí em 1989, sem voltar a seu país - para onde sua viúva retornou em 1990, candidatando-se dua vezes, sem sucesso, à presidência. Imelda é uma possível candidata às eleições de 14 de maio próximo a prefeita de Manila.

Agencia Estado,

16 de fevereiro de 2001 | 14h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.