Imigração para Grã-Bretanha chega a 583 mil pessoas em um ano

Números representam um golpe para o governo do primeiro-ministro, o conservador David Cameron, que tinha fixado o objetivo de reduzir a imigração

O Estado de S. Paulo

28 Novembro 2014 | 15h37

LONDRES - A Grã-Bretanha recebeu 583 mil imigrantes de junho de 2013 a junho de 2014, contra os 502 mil registrados no mesmo período do ano anterior, informou na quinta-feira o Escritório Nacional de Estatísticas (ONS). Os números representam um golpe para o governo do primeiro-ministro, o conservador David Cameron, que tinha fixado o objetivo de reduzir a imigração, política rejeitada pelos seus parceiros de Executivo, os liberais-democratas.

O ONS afirmou no relatório que o aumento da imigração durante esses 12 meses foi "significativo" do "ponto de vista estatístico". Segundo a análise, esse aumento foi propiciado, entre outros fatores, pela chegada à Grã-Bretanha de cidadãos procedentes da União Europeia (UE), e em menor escala de pessoas oriundas de países de fora do bloco.

A imigração líquida na Grã-Bretanha - diferença entre os cidadãos que chegam e os que deixam o país - foi de 260 mil pessoas entre os meses de junho de 2013 e de 2014, frente aos 182 mil computados nesse mesmo período do ano anterior.

A ministra do Interior britânica, Theresa May, afirmou que os fluxos migratórios na UE bloquearam os esforços efetuados pelo governo para situar o número da imigração líquida anual abaixo de 100 mil. Segundo May, é "improvável" que esse objetivo seja alcançado antes do fim desta legislatura, em maio.

Por sua parte, o vice-primeiro-ministro britânico, o liberal- democrata Nick Clegg, disse que o fracasso de seus parceiros conservadores para reduzir a imigração está destruindo a confiança dos cidadãos. "Esta é uma preocupação dos conservadores. Eles fizeram essa promessa. Agora, a quebraram e têm de se sentir envergonhados por isso", declarou Clegg à emissora de rádio LBC. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.